Você está aqui

Gaste seu dinheiro com experiências e não com coisas

Gaste seu dinheiro com experiências e não com coisas

Provavelmente você já escutou que “dinheiro não traz felicidade”, e que acumular é um erro, já que “quando morrer, não levará nada”, pode ser um erro acumular, mas gastar com algo que lhe pode gerar experiência e prazer, será um gasto muito bem investido. 

Pensando nisso, a Fast Company, publicou um artigo científico sobre sermos felizes com experiências e não com coisas.

O professor, Thomas Gilovich, do departamento de psicologia da Universidade de Cornell em Ithaca, em Nova York, estudou a relação entre o dinheiro e a felicidade há mais de duas décadas e afirma que um dos grandes inimigos da felicidade é a adaptação, ou seja, trabalhamos para conseguir nosso dinheiro - que muitas vezes é suado-, para suprir nossas necessidades, que proporciona o básico de conforto para cada pessoa. Pensando por este lado, a vida acaba infeliz mesmo, pois as pessoas começam a pensar nos bens materiais como investimento, por exemplo: Um carro dura mais que uma viagem, logo, é preferível investir no carro do que na viagem, pois o carro o ajudará mais a longo prazo, do que a experiência de uma viagem. 

Gilovich, explica que esse raciocínio está equivocado, pois o prazer de se comprar um carro, por exemplo, dura bem menos do que ter feito uma viagem. A pesquisa fez um estudo de níveis de satisfação com compras comparado aos níveis de satisfação com experiências. No começo, os níveis eram iguais, mas com o passar do tempo a satisfação material só diminuiu, enquanto a felicidade com experiência só aumentou.

É nesta questão que entra a adaptação, pois nunca nos adaptamos com algo. Sempre queremos trocar o carro, o celular, comprar mais roupas, porque achamos normal esse estado de troca, não-adaptação e desapego das coisas, por isso que o nível de satisfação material acaba diminuindo, pois tornou-se volúvel e uma mentalidade normal na sociedade: se não gosto, troco. O que causa uma falsa experiência e só gera gastos à pessoa.

Já uma viagem, saltar de paraquedas, fazer um intercâmbio, por exemplo, são experiências que nunca vão perder o encanto e o tempo só faz com que aumente a vontade de se repetir, pelo simples fato dessa experiência vivenciada, fazer parte da nossa essência e durar para sempre. É algo insubstituível.

Esse artigo é muito relevante, pois faz uma reflexão para impactar a sua vida financeira e pessoal. Mostrando a decisão de administrar tempo e dinheiro em busca da felicidade por meio de experiências.

Comentários