Você está aqui

Kits para recepção de sinal de TV digital é distribuído em SP

Kits para recepção de sinal de TV digital é distribuído em SP

Uma parceria entre a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) e a entidade Seja Digital irá distribuir kits para recepção de sinal de TV digital para beneficiários ativos dos programas sociais de transferência de renda. A ação tem como objetivo assegurar a permanência do acesso à programação da televisão aberta para todos os paulistanos e não trará nenhum custo para a Prefeitura.  O acordo foi firmado na última quarta-feira (2) pela Assistência e Desenvolvimento Social.


A entidade Seja Digital é responsável pelo processo de digitalização do sinal de TV no Brasil. As famílias com maior vulnerabilidade social, cadastradas em programas como Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida, receberão gratuitamente uma antena e um conversor, equipamentos necessários para aderir ao sinal digital.

No dia 29 de março o sinal analógico de televisão será desligado na cidade de São Paulo e o acesso à TV será possível somente por meio do sinal digital. Desde 13 de fevereiro, representantes da entidade oferecem orientações e recebem pedidos do benefício em todas as unidades dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) e dos Centros de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS). Solicitações também podem ser apresentadas pelo site da entidade e pelo telefone 147. É necessário informar CPF ou o Número de Identificação Social (NIS). Após o cadastro, o beneficiário poderá agendar a retirada do kit gratuitamente.

Diferenças e vantagens do sinal digital

Embora tenham a mesma finalidade, a TV analógica e TV digital têm funcionamentos diferentes. A TV analógica funciona via antena, ou seja, os dados que chegam à antena, um tubo de rádios catódicos desenha a imagem na tela. Já na as televisões digitais recebem dados na forma de longas sequências de 0s e 1s, e possuem pequenos computadores que interpretam esses dados e transformam-os em imagem. Por isso, enquanto não desabilitam a televisão analógica os canais têm seu número de origem (ex. 4) e o .1 (ex. 4.1) que simboliza o sinal digital.

Essa tecnologia possui muitas vantagens, mas uma das principais é a qualidade da imagem e áudio, no qual a imagem melhora a resolução e o formato amplia horizontalmente.

No áudio, a televisão digital só recebe som estéreo, o que ajuda o espectador se envolver mais naquilo que está assistindo.

Outra vantagem é a estabilidade, o que dificulta a queda de sinal, interrupções por conta das condições climáticas ou oscilações de qualidade.

Por conta do sinal digital a faixa de frequência fica maior, o que possibilita mais canais sem perca de qualidade ou riscos de interferência.  E, por fim, umas das principais vantagens é a interatividade, ou seja, existe uma comunicação entre o emissor e o meio, fazendo que haja uma interação com aquilo que é representado.   Desse modo, pode, por exemplo, acessar um menu de programação (que mostra quais programas serão transmitidos em cada horário), responder a enquetes realizadas pelo canal e ter acesso a outras informações além das que aparecem na tela - de maneira semelhante aos links que o Youtube permite inserir nos vídeos.

Isso é possível porque todos os aparelhos produzidos no Brasil a partir de 2013 são compatíveis com uma linguagem de programação chamada Ginga. Criada no Brasil, a Ginga permite até mesmo que canais de TV enviem sinais com aplicativos interativos. Todas as televisões com o selo DTVi são compatíveis com essas funcionalidades.

Então não se esqueça: dia 29 de março o sinal analógico será desligado na cidade de São Paulo. Para saber se é tem direito ao kit de recepção do sinal digital entre em contato ligando para 147 ou no site.

@Fonte: Prefeitura de SP e Olhar Digital 

Comentários