Você está aqui

Programa de Formação Político-sindical e Social do CEAESP é sucesso em Minas Gerais

Programa de Formação Político-sindical e Social do CEAESP é sucesso em Minas Gerais

Módulo do Programa de Formação Político-Sindical e Social do CEAESP foi aplicado com sucesso para a Federação Interestadual dos Servidores Públicos Municipais e Estaduais, em Belo Horizonte-MG. Dirigentes Sindicais vão receber em breve acesso à plataforma EADi para aprofundarem seus conhecimentos nas disciplinas ministradas presencialmente. 

O curso foi aplicado nas últimas quinta e sexta-feira (13 e 14). Após esta primeira etapa, com a apresentação do curso e a abordagem inicial de conteúdos voltados à esfera trabalhista e sindical, a base da FESEMPRE vai ter acesso à plataforma de Ensino à Distância Integrativo (EADi) do CEAESP, para efetivamente aderir ao programa. Só aqueles com pontuação acima de 75% nas disciplinas terão sua formação concretizada. 

Os primeiros trabalhos do Programa de Formação Político-Sindical e Social ficaram a cargo do professor Erledes Elias da Silveira, coordenador do CEAESP. O tema de abertura foi “Trabalhador e Cidadania – Um Novo Olhar Sobre a Identidade Político-Sindical”. O segundo tratou sobre o “Movimento Sindical Atual e o Papel Político do Dirigente Sindical”.
 

O palestrante lembrou a importância do movimento sindical. “Muitas coisas foram conquistadas por meio da luta sindical. Se hoje nós votamos e escolhemos quem serão nossos representantes políticos é graças a ele. Se hoje conquistamos avanços nas relações de trabalho também é graças a ele”, recordou Erledes Elias da Silveira.

Na questão política, Silveira destacou a lamentável perda de força dos sindicatos na bancada congressista. Segundo o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), o número de representantes sindicais no Congresso Brasileiro caiu de 83 para 46 com as eleições deste ano.

 
“Não existe sindicalismo sem política. Nosso objetivo deve ser participar das políticas públicas de todas as áreas – saúde, segurança, educação, dentre outras – lutando pelos direitos dos cidadãos. Devemos participar também das lutas sociais”, disse.
 
 Análise contextual

Na sexta-feira, Lineu Mazano, presidente do CEAESP, teceu uma Análise Contextual do Movimento Político-Sindical. Lineu, também secretário-geral da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (CSPB), traçou a relação entre a política e o movimento sindical ao longo dos tempos, falando das conquistas e do que precisa ser feito para alavancar a situação dos servidores nos dias de hoje. “É importante que todos os sindicatos estejam filiados a uma central sindical. Nós servidores públicos devemos estar unidos independente de a qual central o sindicato seja filiado. Isso por que essas centrais têm assentos garantidos no topo das discussões importantes, são representantes nacionais. O sindicato deve também cobrar o debate”, explicou.

Mazano destacou ainda  importância da Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Ela estabelece o princípio de negociação coletiva entre servidores públicos e os governos das três esferas – Municipal, Estadual e Federal. O presidente do CEAESP abordou também o direito de greve do servidor público e a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), dentre outros assuntos. 

Integração e desafio de metas

A rotina do empregado está cada vez corrida. Esta pressa pode gerar uma má qualidade de vida e afetar o desempenho profissional do trabalhador. Essa foi a principal mensagem passada pela psicóloga Claudia Carnevalle durante sua palestra. Ela lembrou uma pesquisa apresentada em 2011 pela Universidade de Brasília (UnB), que revela que problemas causados por estresse – depressão, alcoolismo, hipertensão, dor de cabeça e outros – levaram 1,3 milhões de brasileiros a se afastarem do trabalho e receberem auxílio-doença. Um dado que preocupa e mostra como a saúde do trabalhador brasileiro anda frágil.

"Vocês conhecem a síndrome de Burnout? É uma doença ligada ao esgotamento profissional. Sua principal característica é o estado de tensão emocional e estresse crônico provocado por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes. A síndrome se manifesta especialmente em pessoas cuja profissão exige envolvimento interpessoal direto e intenso", explicou a psicóloga e mestra em Gestão da Qualidade. Carnevalle promoveu ainda uma oficina de Análise Swot, ou F.O.F.A. (Fortalezas, oportunidades, fraquezas e ameaças). A idéia foi ajudar os sindicatos da base da FESEMPRE a traçarem planos de ação com contornos mais bem definidos. 

Com informações de FESEMPRE. 


 

Comentários