Você está aqui

Brasil abrigará o primeiro Santuário de Elefantes da América Latina

Brasil abrigará o primeiro Santuário de Elefantes da América Latina

Será inaugurado em setembro, o sexto Santuário de Elefantes do Mundo (SEB).  Próximo ao Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso, o local contará com uma área de 1.100 hectares que, antes era dedicado à criação de gado de corte.

A realização desse projeto leva o nome de duas organizações internacionais, a Global Sanctuary for Elephants (GSE) e a ElephantVoices, instituições especializadas no assunto e com renomados especialistas.  Mas além das organizações internacionais, uma brasileira está envolvida.  Junia Machado, representa a ElephantVoices no Brasil e se uniu à Scott Blaiss, no qual já trabalha há 20 anos no manejo de elefantes africanos e asiáticos, para tocarem o projeto aqui no Brasil.

O Santuário de Elefantes localizado no Cerrado brasileiro, será o primeiro da América Latina, por diversos motivos e Junia explica o porquê deles: “Desde 2010, a ElephantVoices, através da ElephantVoices Brasil, monitorava cerca de 30 elefantes mantidos em cativeiro no país e trabalhava com legisladores para aprovação de uma lei nacional para proibir o uso de animais em circos. Hoje, onze estados brasileiros já têm leis nesse sentido e será necessário um local para receber os animais quando a lei nacional for implementada. Além disso, a América do Sul caminha na mesma direção, tendo cinco países com leis nacionais implantadas. Soma-se a isso, o fato de que o país tem regiões com excelente clima, como é o caso da região escolhida, e muita diversidade de vegetação”.

Foi então que em 2012, que houve a implementação do projeto no Brasil e o cerrado brasileiro foi de suma importância, devido a biodiversidade existente.

‘Vaquinha’ online

Para o transporte dos elefantes, a SEB organizou um financiamento coletivo que vai até dia 15/09, com objetivo de manejar as elefantas asiáticas Maia e Guia para a Chapada dos Guimarães, no qual foram mantidas em cativeiro desde de bebê e passaram mais de 40 anos trabalhando em circos. As elefantas foram libertas em 2010 e vivem acorrentadas em um sítio em Minas Gerais.

A meta é arrecadar R$ 90 mil pelo site Vakinha e o restante em uma plataforma no exterior, somando R$ 141 mil, o valor necessário. Assista o vídeo da campanha e contribua nesse projeto.

Para contribui com o transporte das elefantas, clique aqui.

@fonte: Conexão Planeta

Imagem de chamada: VisualHunt

Comentários